Menu

Rádio Cultura Comunitária FM
104.9Mhz
A nova voz do seu rádio.

'A Justiça nasceu para todos e cada um que responda pelos seus atos', diz Bolsonaro sobre Temer

22 MAR 2019
22 de Março de 2019
Em viagem ao Chile, presidente comentou a prisão pela Lava Jato, nesta quinta (21), do seu antecessor. Segundo ele, acordos políticos 'em nome da governabilidade' culminaram na prisão.

Ao desembarcar em Santiago, no Chile, o presidente Jair Bolsonaro comentou nesta quinta-feira (21) a prisão do ex-presidente Michel Temer, dizendo que cada um deve responder pelos seus atos.

O ex-presidente foi preso na manhã desta quinta, em São Paulo, pela força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro. Os agentes federais também prenderam o ex-ministro Moreira Franco e o coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho, amigo pessoal de Temer.

"A Justiça nasceu para todos e cada um que responda pelos seus atos", declarou Bolsonaro em uma breve conversa com a imprensa no aeroporto da capital chilena.

Segundo o atual presidente da República, "acordos políticos dizendo-se em nome da governabilidade" desencadearam as situações que culminaram na prisão de Temer e Moreira Franco.

"Governabilidade você não faz com esse tipo de acordo, no meu entender. Você faz indicando pessoas sérias, competentes para integrar seu governo. É assim que fiz no meu governo, sem acordo político, respeitando a Câmara e o Senado brasileiro", complementou.

A prisão de Temer teve como base a delação do empresário José Antunes Sobrinho, dono da construtora Engevix. O delator disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina a pedido do coronel João Baptista Lima Filho, de Moreira Franco e com o conhecimento do ex-presidente da República. A Engevix fechou um contrato em um projeto de construção da usina nuclear de Angra 3, que ainda não foi concluída.

Encontro de cúpula
Jair Bolsonaro viajou ao Chile nesta quinta-feira - dia do seu aniversário - para participar nesta sexta (22) de um encontro de cúpula de chefes de Estado sul-americanos com perfil conservador.

Entre outros pontos, os presidentes de sete países da América do Sul devem discutir a criação de um fórum de desenvolvimento regional batizado Prosul. O novo organismo regional deve substituir a União das Nações Sul-Americanas (Unasul), criada em 2008, em um momento em que o continente era governado majoritariamente por governos de esquerda.

No sábado (23), Bolsonaro terá uma reunião com o presidente chileno, Sebastián Piñera, idealizador do Prosul.

Segundo o governo brasileiro, além de Bolsonaro e Piñera, outros cinco presidentes sul-americanos confirmaram presença no encontro desta sexta: Mauricio Macri (Argentina), Mario Abdo Benítez (Paraguai), Martín Vizcarra (Peru), Iván Duque Márquez (Colômbia) e Lenín Moreno (Equador).

O grupo pode tomar decisões para ampliar o isolamento do governo de Nicolás Maduro na Venezuela. Os países presentes na cúpula reconhecem o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

Fonte: G1
Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!