Menu

Rádio Cultura Comunitária FM
104.9Mhz
A nova voz do seu rádio.

Pacote anticrime: Sérgio Moro apresenta propostas contra corrupção, crime organizado e crimes violentos

04 FEV 2019
04 de Fevereiro de 2019
Ministro da Justiça apresentará nesta segunda-feira pacote anticrime a governadores e secretários de Segurança Pública.

RESUMO

Moro apresenta pacote anticrime em reunião com governadores em Brasília. Depois, medidas devem ser detalhadas à imprensa.
12 governadores estão reunidos com Moro. Além deles, o vice-governador do RJ e secretários de Segurança estão presentes.

ACOMPANHE
Moro em reunião com governadores em Brasília



O projeto de lei anticrime terá entre os pontos de destaque:

- punição mais rigorosa para condenados por corrupção ou peculato;

- prisão de condenados após julgamento em segunda instância;

- regulamentação de operações policiais disfarçadas;

- plea bargain: uma modalidade em que o acusado confessa o crime e opta por um acordo em vez de responder a um processo.


Estão presentes na reunião 12 governadores: Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE), Ibanies Rocha (DF), Renato Casagrande (ES), Ronaldo Caiado (GO), Hélder Barbalho (PA), Ratinho Júnior (PR), Coronel Marcos Rocha (RO), Antônio Denarium (RR), Eduardo Leite (RS), Mauro Carlesse (TO) e João Doria (SP).

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel não veio. É representado no encontro pelo vice-governador Cláudio Castro (RJ).

Além deles, estão presentes secretários de Segurança.


O encontro no Ministério da Justiça começou pouco antes das 10h.


Governadores já começaram a chegar para a reunião com Moro em Brasília.

O presidente da Frente Parlamentar da Segurança Pública, Capitão Augusto (PR-SP), que participou da reunião de Moro e Maia, avaliou que "não haverá dificuldade para aprovar na Câmara" o pacote de medidas que o ministro da Justiça deve apresentar.

A criminalização do caixa 2 será tratada no pacote, segundo o deputado. "A grande questão, até mesmo jurídica, é você criminalizar ações já ocorridas. Ele provavelmente irá colocar no texto, obviamente depende do Congresso, de o plenário decidir se vai criminalizar crimes de caixa 2 já ocorridos ou não", afirmou o deputado.


Moro saiu da residência oficial de Maia por volta das 9h, sem falar com a imprensa.


Nesta segunda-feira, Moro participou de um café da manhã com Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados. O ministro da Justiça foi até a residência oficial do presidente da Câmara.

Fonte: G1
Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!